Mercado Imobiliário

2016 será um bom ano para comprar imóveis?

Comprar imóveis desde sempre é considerado excelente negócio. Seja com a economia em alta, ou mesmo nos momentos de sua retração, adquirir um bem imóvel assegura vantagens únicas. É também a maneira mais segura de se guardar dinheiro. Isso porque, ao investir na compra de casas e apartamentos, fica-se livre da angústia que, muitas vezes — especialmente quando se fala de crise e instabilidade — acomete quem possui uma reserva financeira.

Listamos nesse post algumas das muitas vantagens de comprar imóveis em 2016. Fique atento e saiba mais sobre o assunto que está mexendo com a cabeça de quem deseja iniciar ou aumentar seu patrimônio.

Comprar imóveis X aplicações financeiras

A incerteza em relação ao futuro é bem menor quando se possui imóveis: casas e apartamentos são bens para a vida toda. Passam, inclusive, de geração a geração. Para se ter uma ideia do que por vezes acontece no mercado financeiro, serve o exemplo do que recentemente ocorreu em muitos bancos brasileiros. Boatos espalhados aqui e ali levaram a crer que o dinheiro guardado na poupança, a mais popular das aplicações, poderia ser confiscado. Foi o suficiente para que muitos poupadores corressem para resgatar suas economias.

Pagar à vista x financiar

Cada jeito de comprar imóveis carrega um pacote de vantagens. Guardou dinheiro suficiente para quitar um imóvel? Seu poder de negociação, nesse caso, é grande e as oportunidades certamente serão inúmeras. É importante levar em consideração que o capital empregado na comprar de um bem imóvel deixa de contar com imediata liquidez. Tendo isso em mente, mesmo quem já tem o valor total para comprar imóveis pode acabar decidindo pela contratação de um financiamento.

Financiar a compra de imóveis permite manter parte dos recursos financeiros em caixa, para qualquer eventualidade. É importante ter em mente que, quanto maior o valor pago como entrada para a compra de imóveis, menores serão os juros e as parcelas do financiamento. O prazo para realizar sua quitação também poderá diminuir, nesse caso.

FGTS e financiamento de imóveis

Recurso voltado a amparar o trabalhador, o Fundo de Garantia por Tempo de serviço foi criado em 1966. Um dos casos nos quais se pode resgatá-lo é justamente a compra de imóveis. Para quem escolheu morar no que é seu ou fazer um sólido investimento, usar o FGTS pode ser decisivo.

Para usar tal recurso, é interessante conhecer suas regras:

Sistema pró-cotista

  • Financia até 85% da compra de imóveis novos. Para os usados, o teto de financiamento é 80%. Em ambos os casos, o valor do imóvel não pode ultrapassar 500 mil;

  • Pode ser usado por quem trabalha registrado há 3 anos ou mais (período que não precisa ser consecutivo, podendo ter sido em uma só empresa ou em mais de uma);

  • Vale para a compra de um imóvel residencial, novo ou usado;

  • É necessário ter, no mínimo, 10% do valor do imóvel de saldo no FGTS para obtenção do financiamento.

Principais restrições da utilização do FGTS para comprar imóveis

  • Já possuir um imóvel na região metropolitana onde vive ou na qual trabalha (salvo exceções constantes nos manuais do Agente Operador do FGTS/CAIXA);

  • Ter outro financiamento ativo pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH) – considerando-se a totalidade do território nacional

Bancos privados, a Caixa Econômica e instituições particulares de crédito também oferecem crédito aos que escolhem comprar imóveis, seja para uso residencial ou comercial. Destinar recursos para comprar apartamentos e casas, como moradia ou para investimento, é ótimo em qualquer época e ocasião. Em 2016 não será diferente. Há diversas oportunidades esperando por quem decidir-se pela compra de imóveis neste ano.

E então, você ainda tem alguma dúvida sobre o assunto? Deixe o seu comentário!

 
Você deve gostar também
Por que devo contratar um corretor de imóveis?
Vale a pena pagar aluguel?
Consórcio ou financiamento imobiliário: qual o melhor?

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web