Mercado Imobiliário

Como economizar com o sistema de consórcio ao comprar um imóvel?

Comprar um imóvel é o sonho de grande parte das pessoas. Ter a posse de uma casa ou apartamento significa maior estabilidade e a garantia de um bem de valor para o futuro, além de ser um dos passos primordiais para constituir uma base familiar concreta.

Entretanto, com a recente crise econômica brasileira e os cortes de financiamento de imóvel pelos órgãos públicos, conseguir realizar este sonho se tornou uma tarefa muito difícil. Mas calma, ainda existe uma maneira prática e econômica para adquirir o seu novo lar: o sistema de consórcio.

Basicamente, o sistema de consórcio pode ser entendido como um grupo de pessoas com interesses comuns no que diz respeito a investimentos e consumo, que pagam uma parcela mensal, com o intuito de realizar suas compras de maneira conjunta.

No nosso caso, podemos exemplificar com um grupo de 80 pessoas, que contribuem mensalmente com R$ 2.000,00. Os recursos arrecadados servem para a compra de um imóvel para cada um dos participantes do grupo. Em outras palavras, é uma parceria financeira que visa o investimento em um bem comum.

Porém, como o sistema de consórcio pode lhe ajudar a economizar? Continue a leitura e entenda!

O consórcio é flexível

Nas entidades financeiras de crédito, o financiamento disponibilizado nem sempre é o ideal: parcelas altas, prazos mensais de pagamento sem a oportunidade de negociação, entre outros.

No sistema de consórcio, isto não existe. O grupo, ou a entidade que administra o consórcio, pode decidir qual a melhor forma de dirigir a cobrança de pagamentos, com a flexibilidade de negociação, com o aval de todos os membros. Ou seja, as parcelas podem ser ainda menores do que as disponibilizadas pelos bancos, e você ainda pode escolher a frequência deste pagamento, podendo ser a cada dois meses, por exemplo.

Não existem juros

É isso mesmo que você leu. No sistema de consórcio, não existem juros. O que pode acontecer é uma taxa financeira, estipulada com o aceite de todos os participantes, para quem atrasar demais a parcela. Logicamente, os valores praticados são muito abaixo do que as entidades de crédito costumam cobrar.

Um outro ponto é que o sistema de consórcio não necessita da burocracia e complexidade dos financiamentos tradicionais, existindo a flexibilidade de conversas e entendimentos entre os membros.

Rendimento da poupança

Este é um ponto que cabe exatamente no sistema de consórcio de imóveis. Afinal, o valor arrecadado mensalmente é alto, não é mesmo? Isto quer dizer que a poupança destinada para o consórcio, na qual todos os membros devem depositar as parcelas mensalmente, vai render uma boa quantia mensal.

Em outras palavras, este rendimento pode ser usado para abater o valor total necessário, diminuindo gradativamente o valor mensal a ser pago.

A administradora

Uma administradora de sistema de consórcio é essencial para economizar. Afinal, é necessário uma empresa com experiência no assunto para dirigir este grupo, mediar e guiar as decisões para as melhores possíveis, evitando também possíveis conflitos que venham a por em risco a garantia do consórcio.

Dúvidas? Deixe seu comentário! Quer receber nossos conteúdos diretamente em seu e-mail? Assine nossa newsletter!

Você deve gostar também
Por que devo contratar um corretor de imóveis?
Vale a pena pagar aluguel?
Consórcio ou financiamento imobiliário: qual o melhor?

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web