Mercado Imobiliário

Como utilizar seu FGTS para compra de imóvel

 

O FGTS – Fundo de Garantia por Tempo de Serviço é de grande ajuda na compra da casa própria, seja na compra à vista ou no financiamento. É uma das poucas oportunidades que o trabalhador que contribui tem de usar o saldo do benefício. Entretanto, há situações específicas para utilizá-lo, podendo gerar confusão entre os compradores.

A seguir, veja as regras e dicas para usar o FGTS para compra do imóvel e se planejar:

Quais são os requisitos para usar o FGTS para compra de imóvel?

Entre os requisitos é importante destacar:

  • O trabalhador precisa ter carteira assinada por, pelo menos, três anos (consecutivos ou não), sendo contribuinte do FGTS;

  • Não pode ter outro financiamento no Sistema Financeiro de Habitação (SFH) em qualquer parte do país;

  • Não ter imóvel residencial na cidade em que trabalha, ou na cidade onde mora, nem na cidade onde pretende adquirir o novo imóvel;

  • O contribuinte precisa ser o proprietário do imóvel;

  • Morar ou trabalhar por, pelo menos, um ano onde se localiza o imóvel que deseja comprar. Nesses casos, é possível adquirir o imóvel na região metropolitana e em municípios vizinhos.

Além disso, é importante destacar que o imóvel deve atender às regras Sistema Financeiro da Habitação (SFH), que determina que o valor máximo de R$750 mil para os imóveis nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Distrito Federal. Nos demais estados, esse valor não pode ultrapassar R$650 mil. O imóvel precisa ser avaliado pelo agente financeiro e nem pode ter sido adquirido por outro comprador nos últimos três anos.

Até duas pessoas podem usar o saldo do FGTS para a compra do imóvel, mesmo que seja um só. Quando isso ocorre o bem fica registrado no nome dos dois compradores, desde que atendam às exigências acima listadas. A única ressalva é que o segundo comprador for o cônjuge, ele não precisa residir ou trabalhar na localidade onde está o imóvel. E se os dois compradores não forem casados e nem parentes, também terão de comprovar que irão residir no local.

Como é feita a liberação do FGTS?

Basta comparecer à instituição financeira que integra o SFH (Sistema Financeiro de Habitação), como os grandes bancos, que liberam o dinheiro da conta do FGTS. Após apresentar a documentação solicitada, o dinheiro é liberado em poucos dias.

O saldo pode ser usado para pagar tanto a parcela inicial do financiamento, quanto para abater parte das prestações, mas isso só pode ser feito a cada dois anos.

Não há um limite para usar o FGTS no abatimento das prestações ou saldo devedor, desde que o proprietário se enquadre nas regras mencionadas.

Quais são os documentos necessários para a liberação do FGTS para compra de imóvel?

São os documentos que garantem a identificação e que comprovem que o futuro proprietário não possui imóvel ou financiamento que podem impedir a utilização do recurso. São eles:

  • Carteira de identidade;

  • Declaração do Imposto de Renda;

  • Carteira de trabalho;

  • Comprovante de residência.

Lembrando que esses não são os documentos para a compra do imóvel e sim para a liberação do FGTS. Os outros documentos podem variar de acordo com o estado em que o comprador reside.

E então, você ainda ficou com alguma dúvida? Fale com a gente nos comentários e confira também o nosso post com 6 dicas para você escolher o seu imóvel em Mauá.

 
Você deve gostar também
Por que devo contratar um corretor de imóveis?
Vale a pena pagar aluguel?
Consórcio ou financiamento imobiliário: qual o melhor?

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web