Mercado Imobiliário

Mercado de imóveis: tendência de crescimento nos próximos meses

O setor imobiliário sempre foi muito forte no Brasil, mas os últimos acontecimentos têm deixando investidores e compradores em potencial bastante receosos. A crise econômica fez com que os preços, que haviam experimentado uma grande valorização anteriormente, se estabilizassem e o número de negociações caísse drasticamente.

Porém, especialistas apontam que esse cenário vai melhorar. Embora a tendência de crescimento nos próximos meses não seja totalmente unânime, é bem provável que o mercado de imóveis volte a crescer sem maiores dificuldades. Quer entender melhor o porquê? Então confira o conteúdo a seguir:  

A tendência de crescimento

A concretização da tendência de crescimento do mercado imobiliário depende bastante da retomada da confiança do consumidor e dos empresários após o período de crise financeira. As incertezas no cenário político e econômico vão se dissipando naturalmente com o passar do tempo e, com a demanda de imóveis elevada que temos, os números não tardarão a melhorar.   

Como muitos falavam em um estouro de bolha imobiliária após a Copa do Mundo, fato que não aconteceu, a própria quantidade de lançamentos na engenharia civil diminuiu bastante, o que levou a uma retração momentânea. Como as previsões ruins não se tornaram realidade e a procura continua grande, o futuro promete ser de muito trabalho para corretores, imobiliárias e incorporadoras.  

Por que acreditar no mercado imobiliário?

Volta do crédito e programas sociais

Existem diversos motivos que devem fazer com que o mercado de imóveis volte a contar com a confiança das pessoas nos próximos meses. Embora ainda não tenham sido divulgadas muitas informações concretas sobre o programa, o Minha Casa Minha Vida entrará em sua terceira fase e isso trará um impacto positivo para o setor de habitação popular. Além disso, é esperado um crescimento nas linhas alternativas de crédito, como o financiamento em bancos privados e consórcios.

Migração de pessoas para as grandes cidades

O aumento do número de pessoas morando sozinhas também é outro ponto positivo. O fluxo para a cidade grande deve crescer nos próximos meses em razão da busca de novas oportunidades de estudos e trabalho. Além disso, esses indivíduos podem aproveitar o momento de crise para comprar uma propriedade ou até mesmo costurar um bom contrato de aluguel. Com isso, o mercado acabará recebendo uma demanda maior por imóveis menores e bem localizados, preferência entre esse tipo de cliente.

Retomada de investimentos internacionais

De um jeito ou de outro, haverá a retomada dos investimentos. Isso vai acontecer não apenas pela volta da confiança, mas por outra razão curiosa. Como o Brasil vem tendo sua nota rebaixada por agências internacionais de classificação de riscos, o real acabou se desvalorizando. Por conta disso, fica barato para investidores estrangeiros investir em nosso país e isso trará novo capital externo para o mercado de imóveis.

Realização de ações promocionais e feirões

Outro aspecto positivo para o mercado de imóveis é que as construtoras estão investindo em ações promocionais e feirões de imóveis novos e até de usados. Ainda que o número de lançamentos nos últimos meses tenha sido menor por conta da conjuntura econômica, as empresas querem se livrar de suas unidades remanescentes e isso gera boas oportunidades para os compradores. A principal razão para esse comportamento é simples: o dinheiro conseguido com essas vendas é o que financiará os próximos empreendimentos, que serão mais numerosos com a retomada do crescimento!

Gostou de descobrir as tendências do mercado de imóveis? Esse conteúdo foi útil para você? Então divulgue para seus amigos e seguidores: compartilhe este artigo em suas redes sociais!

Você deve gostar também
Por que devo contratar um corretor de imóveis?
Vale a pena pagar aluguel?
Consórcio ou financiamento imobiliário: qual o melhor?

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web