Mercado Imobiliário

Renda mínima para financiar um imóvel: tire suas dúvidas

Para muitas pessoas que desejam comprar um imóvel e não possuem dinheiro suficiente para uma compra à vista, o financiamento é uma boa opção. Existem planos do governo federal que facilitam o financiamento. De qualquer modo, é preciso possuir uma renda compatível para poder fazer um financiamento. Confira qual a renda mínima para financiar um imóvel e faça simulações!

Valor máximo do imóvel

Conforme explicou a superintendente regional da Caixa Econômica Federal (CEF) no Rio de Janeiro, Nelma Tavares, é a renda que determina o valor máximo de financiamento. Se a pessoa quiser financiar um imóvel com valor superior, terá que pagar a diferença de entrada.

Condições gerais para financiamentos na CEF

Para financiamento total (100%), a Caixa oferece o prazo máximo de 240 meses (20 anos). Para fazer parcelamento acima desse período, o mutuário tem que dar, obrigatoriamente, um valor de entrada. Para financiamentos com uso do FGTS, a Caixa permite o prazo máximo de 360 meses (30 anos), mas sempre considerando as condições de um valor de entrada para prazos acima de 20 anos. Para usar o FGTS, a renda máxima do mutuário não pode exceder R$ 5.400,00, ele não pode ter imóvel em seu nome e o imóvel financiado precisa ter valor máximo de R$ 170.000,00. Existe também o financiamento através do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), opção para mutuários com renda superior a R$ 5.400,00 ou imóveis com valor acima de R$ 500.000,00. Nesse caso, a Caixa aumentou o prazo de financiamento de 30 para 35 anos (420 meses) e diminuiu a taxa de juros de 9% para 8,85% ao ano (dependendo do relacionamento cliente-banco, a taxa pode chegar a 7,8%). Pelo SBPE, A CEF não financia 100%: o mutuário deve dar, pelo menos, 10% de entrada.

Condições em outros bancos

Além da Caixa, outros bancos que oferecem boas opções de financiamento imobiliário são: Itaú, Santander, Banco do Brasil e Bradesco. Nesses bancos, as taxas de financiamento tiveram uma acréscimo nos últimos meses, passando de 9,17% para 10,70% ao ano (média estimada). Uma das exigências dos bancos é que as famílias não comprometam mais de 30% da renda com o valor das parcelas, o que reduz a capacidade de financiamento da maioria das famílias. O prazo de financiamento nesses bancos é de 30 anos.

Simulações

Uma simulação efetuada pela Exame.com a pedido do Canal do Crédito considerou 9 faixas de renda familiar bruta (de R$ 6.000,00 a R$ 40.000,00). A renda familiar bruta é o parâmetro utilizado pelos 4 bancos citados para financiamentos imobiliários. Nesse caso, se uma família é composta de 4 pessoas, cada uma com renda mensal de R$ 3.000,00, possui uma renda familiar bruta de R$ 12.000,00. Confira a tabela, cuja relação é Renda familiar mensal / Valor máximo do imóvel:

  • R$ 6.000,00 / R$ 185.000,00;

  • R$ 8.000,00 / R$ 250.000,00;

  • R$ 10.000,00 / R$ 315.000,00;

  • R$ 12.000,00 / R5 375.000,00;

  • R$ 15.000,00 / R$ 470.000,00;

  • R$ 20.000,00 / R$ 630.000,00;

  • R$ 25.000,00 / R$ 800.000,00;

  • R$ 30.000,00 / R$ 970.000,00;

  • R$ 40.000,00 / R$ 1.250.000,00.

Se desejar fazer uma simulação, a Azevedo Imobiliária tem uma área especializada em financiamento imobiliário. Basta preencher um alguns dados básico para que seja feita a simulação sem nenhum custo. Clique aqui e simule!

Você já financiou seu imóvel? Tem preferência por algum banco em especial? Que tal fazer uma simulação? Comente abaixo! E não deixe de assinar a nossa newsletter!

 

Você deve gostar também
Por que devo contratar um corretor de imóveis?
Vale a pena pagar aluguel?
Consórcio ou financiamento imobiliário: qual o melhor?

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web